Menu fechado

Investimentos: o que levar em consideração na hora de investir?

Conquistar as melhores rentabilidades com investimentos – seja em renda fixa ou variável – é o objetivo de todo investidor, não é mesmo? Afinal de contas, de nada vale realizar aplicações que não resultarão em bons retornos ao longo do tempo, e que poderão dificultar o caminho de quem busca acumular patrimônio e conquistar a liberdade financeira.

Na busca pelos melhores retornos, no entanto, muita gente acaba se esquecendo que a rentabilidade é apenas um de muitos fatores que devem ser considerados pelo investidor na hora de escolher os produtos financeiros para composição do seu portfólio de investimentos.

Por isso, no artigo de hoje, você descobrirá o que é preciso levar em consideração na hora de escolher seus investimentos e entenderá a importância de ponderar diversos aspectos nesta incansável busca pelos melhores retornos dos seus investimentos.

Acompanhe!


A tal da rentabilidade

Em um mercado com opções cada vez maiores de produtos para investimentos – nas mais diversas instituições financeiras – é comum que o investidor opte pelas aplicações que lhe ofereçam as melhores vantagens e, consequentemente, que lhe entreguem a melhor rentabilidade possível.  Este é, sem dúvida, o primeiro quesito a ser analisado por quem deseja realizar aportes no mercado financeiro.

Apesar de ser muito importante para o bom desempenho de qualquer carteira, a tal da rentabilidade dos sonhos não deve ser a única questão a ser ponderada pelo investidor na hora de tomar suas decisões de investimento. Isso porque existe uma série de fatores que influenciam, direta ou indiretamente, nos resultados das suas aplicações.

No dia a dia dos investimentos, estes fatores adicionais – muitas vezes ignorados pelos investidores – acabam sendo tão ou até mais importantes que a própria rentabilidade da aplicação em si. Por isso, se você é o tipo de investidor que só presta atenção no percentual de rentabilidade projetado e/ou oferecido para o investimento, talvez seja hora de rever seus conceitos.

Continue a leitura e conheça alguns dos elementos inerentes aos investimentos que você não deve ignorar na hora de fazer seus aportes.

Quesito Imposto de Renda (IR)

A incidência ou não de Imposto de Renda é um dos fatores que deve ser analisado por todo investidor que busca obter boas rentabilidades com seus investimentos. Ignorar esta etapa pode resultar em perda de dinheiro ao longo do tempo e muitos arrependimentos por parte do investidor.

Como você já deve saber, existem aplicações no mercado que são isentas de Imposto de Renda, enquanto outras têm incidência de imposto – em porcentagens que costumam variar de acordo com o produto e de acordo com o vencimento da aplicação. Para evitar perdas, confusão e decisões equivocadas, é fundamental que o investidor esteja informado sobre o quesito Imposto de Renda hora de escolher os produtos da sua carteira.

A questão do IR pode parecer óbvia para os investidores mais experientes, mas acredite: muita gente acaba escolhendo os investimentos do seu portfólio baseando-se 100% na rentabilidade, desconsiderando completamente fatores importantes como a incidência de impostos sobre o rendimento da aplicação.

Por isso, antes da tomada de qualquer decisão em relação à composição da sua carteira de investimentos, não deixe de considerar possíveis custos extras, como o Imposto de Renda – que podem, na prática, devorar sua rentabilidade.

Taxas e inflação pelo caminho

Ainda sobre os custos extras que podem incidir sobre investimentos de renda fixa e renda variável, é importante não se esquecer das taxas e da inflação que podem afetar a rentabilidade do investimento ao longo do tempo. Assim como deve se fazer quanto ao Imposto de Renda, é preciso que o investidor analise cada custo inerente à sua aplicação e o fator inflação antes de tomar suas decisões.

Antes de investir por impulso naquele investimento que lhe promete rendimentos mensais extraordinários, atente-se às taxas cobradas. Quais são os custos envolvidos neste aporte? Qual a rentabilidade real que este investimento está me oferecendo? Estas são perguntas importantes, que você não deve deixar de se fazer antes de aplicar seu dinheiro em qualquer produto.

A inflação do período do investimento também deve ser considerada. Por isso, na hora de escolher os investimentos pela rentabilidade que possuem, não deixe de calcular o ganho real da sua aplicação. Para descobrir as diferenças entre ganho real e ganho nominal aprender a calcular a rentabilidade real de um investimento, basta clicar aqui.

Faça contas!

Aqui cabe uma dica extra para todo investidor: faça contas! Não é porque o investimento tem incidência de Imposto de Renda ou taxas que ele não se configura como boa escolha para sua carteira de investimentos!

Para excluir quaisquer dúvidas sobre quais investimentos lhe trazem as melhores rentabilidades é preciso identificar todos os fatores que podem interferir nos rendimentos e fazer contas.

Analise a questão da inflação, incidência de possíveis taxas e IR antes de tomar sua decisão. Só assim você terá sucesso na sua busca pelos melhores retornos nos seus investimentos!

Atenção à liquidez

A liquidez não interfere, na prática, na rentabilidade do investimento. Apesar disso, este fator deve ser considerado pelo investidor na hora da escolha dos produtos que deverão compor sua carteira de investimentos.

Negligenciar o fator liquidez pode atrapalhar todo o processo de busca pelos melhores retornos e até mesmo fazer esta intensa procura perder completamente o sentido. Explicarei a você o motivo:

Imagine que você tenha encontrado um investimento com a melhor rentabilidade possível, cujo vencimento ocorra em 2 anos – sem opção de resgate antecipado. Seu objetivo, no entanto, é utilizar o montante investido em 1 ano.

Como você pode imaginar, o resgate não será possível nesta situação por conta da falta de liquidez do investimento. Para evitar este tipo de situação, portanto, é fundamental que o investidor atente-se ao nível de liquidez do investimento e ao seu próprio planejamento financeiro.

Sem estas considerações, a busca pelos melhores retornos pode se tornar inútil e sem sentido.

Planejamento financeiro sempre!

Quando falamos sobre o que levar em consideração na hora de procurar investimentos que ofereçam boa rentabilidade ao investidor é imprescindível não negligenciar, por fim, o planejamento financeiro individual e o perfil de investidor.

Imagine a mesma situação hipotética citada acima, na qual você realiza um aporte em um produto com excelente rentabilidade, vencimento em 2 anos com direito a antecipação do resgate. Como a aplicação permite o resgate antecipado do montante investido, você decide fazê-lo um ano antes do vencimento para viabilizar a viagem que você tanto deseja fazer.

Diferente da  primeira situação – na qual o resgate era inviável por conta da falta de liquidez, o resultado desta antecipação do resgate da aplicação pode ser desastroso para a rentabilidade do seu investimento. Isso porque, com esta antecipação, o investidor tender a perder muito dinheiro – que pode abranger toda a rentabilidade conquistada até aquele momento ou até mesmo parte do valor aplicado!

Evitar estas duas situações é simples, mas requer atenção do investidor: é preciso manter um bom planejamento financeiro. Antes mesmo de sair procurando no mercado os produtos com melhor rentabilidade, procure criar um planejamento financeiro, tendo em mente quais são seus objetivos e metas em relação a cada um dos seus investimentos.

Saber para onde você pretende ir e o que quer conquistar com seus aportes é o primeiro passo para garantir as melhores rentabilidades para sua carteira e evitar perdas de dinheiro desnecessárias!

O perfil de investidor

Por fim, não se esqueça jamais de levar em consideração o seu perfil de investidor enquanto procura por boas oportunidades no mercado financeiro. Se você é um investidor conservador, é pouco recomendado que invista em produtos com alto risco – mesmo que eles lhe possam lhe trazer as melhores rentabilidades.

Para quem possui perfil moderado ou até agressivo, por outro lado, vale a pena reservar parte da carteira para aqueles investimentos que têm capacidade de entregar excelentes rendimentos ao longo do tempo.

O xis da questão

Como você pode perceber, é preciso levar uma série de aspectos em consideração na hora de buscar pelos melhores retornos, que vão muito além das perspectivas de rentabilidade. O xis da questão para conseguir realizar aportes em bons produtos é justamente analisar todos os fatores que possam, de fato, influenciar nos seus rendimentos e no acesso ao valor efetivamente investido.

Identifique possíveis incidências de Imposto de Renda, taxas e quaisquer outros custos nos investimentos, considere a questão da inflação ao longo do tempo e calcule o ganho real da sua aplicação e jamais se esqueça do fator planejamento financeiro e perfil de investidor na hora de compor seu portfólio de investimentos.

Atentando-se a todos estes fatores você certamente conseguirá tomar decisões mais sólidas e adequadas às suas metas, preservando o investimento e garantindo excelentes rendimentos ao longo do tempo!

Quer saber mais sobre investimentos? Então acesse nosso artigo sobre diversificação de investimentos e descubra onde e quanto investir no mercado financeiro!

Post relacionado